As Baias

Voltar

Biografia

Criada em 2014 e com primeiro álbum lançado em 2015, “As Baías” é uma banda brasileira formada pelas cantoras e compositoras Assucena Assucena, Raquel Virgínia e pelo cantor, compositor, e produtor Rafael Acerbi. A banda, que começou com influências do Tropicalismo, mas que sempre carregou em sua história a liberdade de ideia em suas criações musicais, estreia uma nova era cheia de grandes novidades, que incluem: mudança de nome – trio passa a se chamar “As Baías”, como muitos já a referenciam – e um som com mais referências ao pop.

Esse novo momento da carreira aconteceu porque os três integrantes acompanharam, com o passar dos anos, as inovações e criações vindas da indústria da música e gostaram do que viram. Com essa efervescência no cenário, o trio enxergou que agora seria o momento ideal para trazer isso ao público.

Atualmente a banda possui quatro álbuns de carreira, o primeiro, lançado em 2015, “Mulher”; que conta com 13 músicas. Já o segundo foi divulgado em 2017 e se chama “Bixa”. Ambos foram lançados de forma independente, marcados pela diversidade de gêneros e ritmos. Em 2019, foi a vez de “Tarantula”, já com a Universal Music. Durante a pandemia de 2020 lançaram o EP “Enquanto Estamos Distantes”, produzido completamente a distância, trazendo consigo mensagens sobre paz, amor e esperança. Esse trabalho já indica o novo momento da banda, com influências pop em algumas composições, como “Nosso Apartamento”.

O grupo se destaca com indicação ao Grammy Latino de 2019, na categoria melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa pelo álbum “Tarântula”. E tem ainda em seu currículo dois troféus conquistados no 29º Prêmio da Música Brasileira, nas categorias “Melhor Grupo de Canção Popular” e “Melhor Disco de Canção Popular”, pelo álbum Bixa (2017).

Nos três últimos três carnavais de São Paulo, a banda conduziu o trio elétrico do bloco Love Fest, que arrastou milhares de foliões pelo centro da cidade. Em 2020, foi a primeira vez do grupo se apresentando com o novo projeto “As Baías Big band” composta por 10 mulheres com o trio.

“As Baías Big Band”, que possui uma vertente mais pop. A criação deste novo projeto possui um novo set list totalmente diversificado e que conta com singles de cantores como, Ludmilla, Pabllo Vittar, Anitta, Ivete Sangalo, Daniela Mercury entre outros artistas pop. Só no carnaval, a big band arrastou uma multidão na Avenida Tiradentes, em São Paulo. Este é só o início desta nova fase do grupo, que deve lançar álbum totalmente inovador ainda este ano.

A banda participou, ainda, de importantes festivais, como a 24ª Parada do Orgulho LGBTI+ do Rio de Janeiro (2019), Virada Sustentável do Rio de Janeiro (2019); Milk Shake Festival (São Paulo, 2018), Mimo Festival (Paraty, 2017), Festival Bananada (Goiânia, 2018), Festival Mix Brasil de Cultura e Diversidade (São Paulo, 2016) e a Virada Cultural de São Paulo, da qual participa anualmente desde 2016. Em 2017, subiu ao palco do Festival Combina MPB, em Salvador, ao lado de Daniela Mercury, para participar do show de Johnny Hooker. Com a cantora baiana Daniela Mercury, gravou também a canção “Geni e o Zepelim”, de Chico Buarque de Holanda, para o programa Clube Versão, da HBO Latin America. Em 2019, Assucena Assucena e Raquel Virgínia destacaram-se como apresentadoras do ABZ da Música, programa de entrevistas transmitido pelo canal Music Box Brasil.

Em janeiro de 2021 lançaram o Álbum Visual ” Drama Latino” o projeto musical foi trabalhado separadamente single a single durante o segundo quadrimestre de 2020 e contou com colaborações de Cleo, Kell Smith, Linn da Quebrada, Xand Avião e por fim, Luísa.

“Drama Latino”, dirigido por Gringo Cardia, um dos diretores mais renomados do país e Jackson Tinoco, teve produção musical de Daniel Ganjaman, outro nome de prestígio no meio. Angariando consigo cinco faixas, misturou estilos musicais latinos, desde o pop ao brega funk. Todas com clipe, tiveram gravações na cidade do Rio de Janeiro e obedeceram a todas as normas de saúde e segurança.

Com Sonza, podemos esperar um single repleto de influências da música pop latina e do tecnobrega. O clipe tem visual fashionista e é cheio de coreografia, se tornando a nova aposta para o verão 2021.

Ainda em 2021 a banda compôs uma linda homenagem ao dia das mães com o single “Mãe” em parceria com Ivete Sangalo, com versões declamados como poesia e melodia doce, o trio, a canção, fala do amor mais puro e genuíno, que é o de uma mãe e seu filho. Através de trecho da letra, “Sem falar, eu grito Mãe”, entendemos que essa relação é calcada por um sentimento de proteção e amparo muito grandes, sendo porto seguro nos momentos mais necessários.

A canção é uma declaração às mães e ao trazer duas mulheres trans cantando, traz reflexões importantes na data. Qualquer pessoa, seja mulher cis, lésbica, trans ou o que for, pode ser mãe e é! Toda mulher que ama e que cuida de seu filho, seja qual for sua orientação sexual, é mãe. O que importa é a relação única e o amor infinito que ela nutre e nada mais.

Dando sequência aos lançamentos e mostrando toda versatilidade musical, a banda convidou o cantor Péricles, um dos maiores nomes do pagode/samba do Brasil. A canção, “Primeiro Beijo” tem como enredo uma história de amor que deu certo, fala sobre a magia do primeiro beijo, com encontros e desencontros. A melodia e letra explora toda potencialidade musical do trio.

A banda carrega em seu DNA a diversidade, por ser formada por duas mulheres e trans e um cis hetero sempre estiveram engajados em causas e ações em prol da inclusão social, e como referência na luta por respeito, igualdade e diversidade, produziram a Live para celebrar o Mês da diversidade no dia 27 de junho, uma experiencia musical inovadora e interativa para o público, com transmissão ao vivo do topo de um prédio no centro de São Paulo com as participações de MC Rebecca, Linn da Quebrada, Tassia Reis, All Ice e Gloria Groove, além da narrativa de João Luiz BBB21 para que juntos possam impulsionar a mensagem de persistência, luta e inspiração para a comunidade LGBTQIA+.