Maju de Araújo

Back

Biografia

Mostrando que nasceu para brilhar, em 2021 Maria Julia de Araújo ou Maju, como é conhecida, se tornou capa da Revista Forbes, entrando para a conceituada lista Under 30 que destaca as personalidades mais brilhantes de até 30 anos que revolucionam e mudam o mundo. Sua voz, carreira e feitos a colocam como um expoente do cenário social, onde debates de representatividade, inclusão e pertencimento, precisam ser fomentados cada vez mais. Maju foi a primeira pessoa com Síndrome de Down a desfilar nas famosas passarelas da Brasil Fashion Week, na semana de moda de Milão e segue pelo mundo mostrando que a moda pode, sim, ser para todos.

Filha da empresária Adriana de Araújo e do analista de sistemas Orlando Pereira Dias, desde a infância, já se interessava pelo universo da moda e dos desfiles. Adorava brincar de desfilar e fazia caras e bocas como se estivesse sendo fotografada. E o sonho que parecia ser distante foi tomando forma com a persistência da família em realizar o desejo de Maju, que após voltar de um coma, em decorrência de uma meningite acordou e disse à mãe que queria ser uma “modelo famosa”.

As palavras de Maju soaram proféticas. Aos 16 anos, através do Projeto Passarela do Grupo MGT, foi considerada a nova descoberta como modelo e começou a estudar e a se profissionalizar na área. Entrou no curso School Models, onde lapidou seu talento natural e se formou em novembro de 2019.

E hoje, é considerada um fenômeno nas passarelas e no universo digital, onde produz conteúdos sobre múltiplos assuntos. A influenciadora que já desfilou em consagrados eventos de moda do mundo é embaixadora digital de uma gigante global da beleza, a L’Oréal Paris, em que assina uma coleção de joias da joalheria AHMI e atua como influenciadora digital, contando com a ajuda da mãe, Adriana e da irmã, Larissa para compartilhar com os seus mais de meio milhão de seguidores (só no Instagram), os bastidores e o resultado de seu trabalho, além de reforçar todos os dias a importância da inclusão e chamar a atenção para o capacitismo. E, apesar dos desafios com a fala, Maju se comunica bem, por meio de expressões e das Libras(Língua Brasileira de Sinais), que ela usou, inclusive, para participar de uma série, chamada República, produzida para o Instagram e que durou 6 meses.

Recentemente, a influenciadora também lançou a campanha “Eu escrevo a minha história”, que visa desconstruir a imagem estigmatizada que a sociedade tem acerca de pessoas com deficiências. A proposta é conscientizar que pessoas com Síndrome de Down tem potencialidades, sonhos, ambições, relacionamentos e, claro, seus propósitos de vida. A ação visa reforçar que todos merecem oportunidades, apoio e incentivo para trilhar seus caminhos com protagonismo.